sexta-feira, 30 de julho de 2010

O amor é inexplicável.





Não vale a pena sofrer, esperar, a paixão é um beco sem saída que nos mantém esperando o melhor e pior das coisas. A ilusão e desilusão caminham juntas, de mãos dadas. O pior é que quando menos esperamos, estamos jogados nesse beco, totalmente vulneráveis e pedir por ajuda não é a melhor solução, ninguém ouve, tentar correr não adianta, afinal, é um beco sem saída. O que nos resta é entregar, de corpo, alma e ossos a esse sentimento, que muitos dizem ser o mais bonito. Mas pra mim, ele é frio, sem piedade, sem o mínimo de bom senso. Ele nos tortura, nos ilude, quando estamos a beira de um frenesi, vem a dor, carregada de lágrimas. Mas chega o momento em que não conseguimos mais ficar longe disso. Nos acostumamos a dor, e nos sentimos bem quando estamos perto de quem amamos, tão presos um ao outro, tão vúlneráveis, mas chega a ser tão bom que a dor até se torna uma grande amiga. Não, o amor não é para ser entendido, por que mesmo que machuque, continuamos ali, cada vez mais fortes, algo nos empurra para mais perto, e chegamos a pensar que as lágrimas ficam até doces, que a dor é só uma passagem, e ponto. Uma explicação mais plausível sobre o amor, é que ele é simplesmente inexplicável!

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Tem dias...






Tem dias que nem o Bozo consegue ficar feliz.
Tem dias que não dá. Tem dias que não dá pra fingir que as coisas não incomodam, não dá pra fingir que cair não dói. Tem dias que não dá pra fingir que não dói ouvir o amigo dizendo que fomos indiferentes, no dia em que só queríamos chorar, e ele não se deu ao trabalho de perguntar se estava tudo bem. Tem dias que não dá pra fingir que a falta de tato não magoa, que a falta de reciprocidade não machuca. Tem dias que que não dá. Tem dias em que a gente só queria o abraço, só queria acertar a velocidade do próprio passo. Tem dias que conseguir não criar expectativas e sonhos em cima dos outros seria mais fácil. Tem dias que o pouco que se recebe, comove quando é verdadeiro. Tem dias que ingratidão e falta de consideração marcam. Tem dias que simplesmente não dá. Tem dias que não dá pra rir de piada sem graça, não dá pra agüentar a chatice alheia (já basta a nossa própria) Tem dias que não dá pra gostar de comer rúcula. Chamem de TPM, de crise existencial ou o diabo. Tem dias que só uma enorme barra de chocolte te entende. Desculpa, mas tem dias que não dá pra brincar de faz-de-conta. Não posso. Hoje, não.
Eu te amo meu, mundo teu, lençois, achados, cabelos grudados no rosto, suor, estrela, chuva, reticências, saliva, diva, descalça, alma e corpo.
Eu te amo meu, mundo teu, a fusão que não se pode descrever num papel.

quarta-feira, 28 de julho de 2010






não te pressiono
e deixo de te impressionar
seguro meu estado
intempestiva, inconsequente, fugaz
e visto a carapuça
de calma, tranquila e capaz
face, que se perde
e não reconheço em mim
entre a pressa e o apreço
você e o meu avesso
fim.

Mais aqui: http://calmila.blogspot.com/2010/04/fim.html#ixzz0v0IoUXDa
Under Creative Commons License: Attribution No Derivatives

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Você como você é.


Você é por toda a parte. Todos os pontos cardeais. Os famosos Norte, Sul, Leste e Oeste. Os esquecidos Nordeste, Sudeste, Noroeste e Sudoeste.
Você é em todas as direções.
Conheço você há muito, e pouco tempo também, mas nunca da maneira que a conheço agora.
Você é antena, de tudo sabe, de tudo dá notícia.
Tem uma memória invejável e lembra de frases ditas há anos.
É clássica e ao mesmo tempo moderna, mas na maioria das vezes gosta de ser largada.
Queria ser luz, e virou luz. Luz, reflexo, projeção...
Ao mesmo tempo foco, e um ponto de referência.
Ela e eu temos pontos em comum(Além de amarmos a vida). Ambas extremamente sinceras, sonhadoras e com a crueldade adormecida.
Trocaríamos todas as dores do mundo pela compania uma da outra, e uma bebedeira culta. Ou por um bom show de rock ou forró. Somos assim também, como água e vinho.
Eu escondo as tristezas e ela faz música com o sofrimento. É como se eu escrevesse as letras mais lindas. E ela traça a melodia.
Mas somos inseparáveis. A distância não conseguiu diminuir em nada nossa dependencia uma da outra.
E não mexam com ela. Ela é uma alternativa levemente radical aos demais tipos de moças que existem na sociedade. Tem aquele bom humor que desarma, e uma vontade gigante de engolir o mundo.
É a melhor parceira de viagem que qualquer pessoa pode ter. E viagem não apenas inter-municipais, Inter-estaduais ou ao exterior. Viagens diárias. Parceira de vida. Pra vida.
Já briguei com ela várias vezes. Mas somos 100% adeptas do bom mocismo. Apesar de estarmos de saco cheio de tudo isso.
Estamos aprendendo a dizer não. Muito disso ela me ensinou. (Apesar de ela nunca ter me dito não).
Eu Vivo dizendo que você é impossível e tenho o coração mole. E você diz: EU????
O que importa é que você é www. É portal do conteúdo. Como o "outro" diria: uma mulher do futuro. Sem direito a bumbum eletrônico e neurônios plastificados (alguém confere?).
Tudo em sua mente está em constante movimento.
Você é alta velocidade de conexão.
Cheia de vontades, padrões e romantismos camuflados por ela mesma.
Quem conhece, logo se encanta.
Eu, mais do que ninguém, sei como eu gosto dela. E acho muito engraçado seu jeito de dizer que não está nem aí para alguma coisa ou alguém, achando que vai me convencer.
Na verdade, você é uma das pessoas mais divertidas que eu conheço. É meu livro de auto-ajuda. Meu convite pra me lembrar quem eu sou. Sem meias palavras ou personagens.
Fiquei imaginando o que você seria se não fosse você (Adoro pensar essas coisas....)
Imaginei você como cantora, aeromoça de vôo internacional, integrante de reality show...
Imaginei você sendo cafona (...) Tentava focar mentalmente você vestida naqueles shortinhos e camisolões com tucanos e araras, sentada numa cadeira de plástico velha, emoldurada por um pôster da seleção brasileira de 90.
Impossível imaginar tal cena...
Impossível imaginar você sem ser você.
Você é o que é.
E mesmo que não fosse você, continuaria sendo um arraso.
Mas para que inverter o perfeito? Subverter o que já é ideal?
Daí esse texto. Você como você é.
Essa pessoa múltipla, indesfigurável e íntegra.
Doce Ironia: Você é tantas, em tantas formas e lugares, com tantas idéias e talentos, tantas vontades, que você é uma só.
Indivisível, isso por mais que a ciência evolua.
Duvido que alguém invente uma forma de fragmentar Você. (Embora alguns integrantes do sexo masculino já tenham se aventurado....)
Desmaterializá-la é impensável. Seja porque não produzirá efeito algum (algo como "aborted mission), ou porque cada partícula jamais encontrará seu lugar exato, seu equilíbrio, sua composição correta, seus paradoxos, idiossincrasias, contrastes, choques eltétricos de brilhos e contradições. Enfim, nunca se recomporá igual ao que era quando chegar do outro lado.
O que eu tentei dizer é que como você, não se fazem todos os dias. E é por isso que te admiro e te agradeço por ser acima de tudo a minha amiga. Nada teria tanta graça sem você. Minha bolsa inseparável anda vazia de vida quando não te carrego ao meu lado. Que aqui na praia fica mais fria, mais escura, toda vez que eu lembro que um pedaço meu ficou aí em Natal. Tú és um presente na vida de todos aqueles que tu tocas. Te agradeço todos os dias por ter aberto meus olhos quanto ás chances que eu estava deixando passar de fazer aquilo que mais me completa por medo. Te agradeço por me dar força todas as vezes que eu pensei em arrumar as malas e desistir. Te agradeço pelas massinhas, pelas bebedeiras, pelos conselhos, pelas leseiras, pelas letras que deram vida á minha música, te agradeço por todas as vezes em que me mostrasse o lado bom da vida.

O que eu te desejo, não tem preço. Se eu disser que te desejo o mundo ainda seria pouco. Então eu te desejo um infinito de possibilidades. Te desejo acima de tudo que nunca mudes. Nunca endureças. Nunca percas a fé no outro, na vida, no amor (...)


Eu tô aqui, e tu estais aí. Mas isso não muda nada. A gente sabe. A gente sente. A gente caminha acompanhada sempre do lado do coração que a outra carrega.


Te amo! Esse texto é dedicado á tudo que tu me representas. Parabéns pelo seu dia!!

domingo, 25 de julho de 2010


Quando você viu meus emails na caixa de entrada hoje e me disse, confesso que fiquei bem triste. Mas logo percebi que foi melhor assim. Nas datas eu estava realmente na dúvida de trocar o certo pelo duvidoso e isso é bem confuso. Mas passou. É passado. E o passado não volta mais. Ele simplesmente só vem a tona se quisermos lembrar dele. Mas nesse caso prefiro deixar os emailsbem la no fundo da pasta dos meus excluídos. Melhor pra mim, melhor pra você. Tudo Passa. E acreditar nisso é primordial.
Uma bela noite de sono a todos.
Por mim, tinha-te a viver debaixo da minha cama...

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Queria...


Ahh, engraçado! Hoje eu queria ter tido o melhor dia do mundo, mas a noite anterior não me deixou tê-lo! Uma pena. Se tivesse sido diferente teria feito tudo ao contrário, pensado coisas diferentes e etc.
Queria poder assistir a um trecho do meu filme infantil predileto sem sentir aquela euforia e êxtase, aquela coisa grande e boa que me vem no peito e toma conta de mim sempre que me lembro das cenas e das falas.
Queria ouvir uma música e simplesmente achá-la bela e harmoniosa, e não me derreter por ela, me arrepiar toda, entrar em transe e viajar nela por horas e horas, sentindo toda a música dentro de mim, me fazendo viver cada nota.
Queria poder sonhar com alguém, acordar e dizer: "Legal, belo sonho. O que tenho hoje na agenda, mesmo?", e não ficar elaborando hipóteses para desvendar o motivo do sonho, e tudo o que está escondido nele. E, obviamente, queria poder não pensar nos protagonistas do sonho o dia inteiro.
Queria não sentir saudades de ninguém. Nem mesmo daqueles que merecem qualquer tipo de sentimento que venha de mim. Simplesmente, conviver com as pessoas por mera conveniência. Gosto ou não de você, e ponto. Sem laços. Sem buracos enormes ficando aqui dentro cada vez que um amigo se distancia ou um parente demora para voltar de viagem.
Queria não me martirizar todas as noites por algo que fiz ou deixei de fazer.
Queria não deixar de fazer o que eu deveria ter feito.
Queria não achar que as pessoas tem algo contra mim, e que a culpa de tudo é sempre minha.
Queria aceitar a realidade e dizer um 'sim' ou um 'não', sem ficar sempre pensando num 'talvez', num 'será'.
Queria não sorrir, distraída, ao reviver mentalmente alguma cena inesquecível de minha vida. Queria apenas ser indiferente às coisas boas e ruins que me vêm na memória. Simplesmente folhear as páginas da minha memória como se folheia uma revista de sala de espera.
Queria poder ler um livro e simplesmente apreciá-lo ou não, sem precisar entrar de corpo e alma nele, participar da história e chegar a sonhar com as personagens.
Queria não explodir de emoção ao reencontrar por acaso uma coleguinha de pré que eu não via há 14 anos. Não sair correndo em direção a ela, e, principalmente, não esperar pelos abraços calorosos (que não vieram, já que ela sequer se lembrava de mim).

Não esperar por nada, afinal.
Sei lá, toda essa intensidade de sensações me assusta, por vezes. E eu sei que deve assustar quem convive comigo, também.
Sei que tem muita gente assim, não estou me achando diferente ou especial. Mas, às vezes, penso que posso jurar mesmo: eu odeio sentir. Qualquer coisa.
E eu quero realmente que amanhã seja melhor que ontem.

Boa noite!

Tudo passa.




"Você, que já foi a melhor parte da minha vida, hoje em dia mal faz parte das minhas lembranças (..) Você esta aí, pela vida. Mas não está mais em mim. Você não está mais dentro de mim. Aos poucos você foi se retirando de mim como quem pune um imperdoável criminoso por um crime que ele nunca cometeu. Não existia essa de 'eu' ou 'você'. Éramos apenas nós. E nós fomos os culpados. Você deixou de existir em mim, eu deixei de existir em você. (..) Eu não quero nunca voltar atrás porque acredito que é pra frente que se anda, mas confesso que nunca vou entender certos rumos que a vida toma. Porque tanto desencontro? Não faz sentido. Pra continuarmos vivos, temos necessariamente que nos separar de quem gostamos? Porque somos obrigados, espancados, estuprados a aceitar essa verdade? Porque damos 'adeus' silenciosos, todos os dias?
Eu queria te petrificar. Queria te colocar numa caixinha. Pra ninguém te tocar nem ocupar tanto espaço no seu coração que um dia já foi só meu. Queria, assim mesmo, com o verbo conjugado no passado. Você não iria querer vir comigo. Não faço mais questão de aceitar seu novo ambiente. O que me resta então é querer te ver feliz. "Se não sabemos mais rir um do outro, meu amor, ah, então o que resta é chorar". Não é assim que dizem? Pois é. Que seja feita a vontade de seja lá quem for. Deus, destino, vida ou seja lá o quê. Você vai continuar me doendo, silencioso. Mas eu vou continuar sorrindo. Foi assim que eu aprendi. E sabe o que dizem? Que os choros secos, são, quase sempre, os mais doloridos. E eu te engulo a seco. Engulo tua vida sem mim a seco. Calada. Mas, forte... Tudo passa."


Beijos

quinta-feira, 22 de julho de 2010

O doce lado da inveja




Não há como fugir: alguma hora, a grama do vizinho é – e sempre será - mais verde. Não adianta termos o que precisamos. Estamos sempre em busca de mais. Não importa se não nos cabe, não interessa se aquilo não nos trouxer a menor alegria no final. A verdade é que sem auto-conhecimento e sem simplicidade, a vida pode parecer pequena demais diante de tanto sonho. E o sentimento que fica? Uma insatisfação ali, uma inveja que volta-e-meia a gente tenta esconder. E a gente jura de pé junto que não sente nada de ruim no peito. Afinal, crescemos com a idéia de que tudo isso é feio. Muito feio. É, eu concordo que inveja é um sentimento vagabundo. Mas, se prestarmos atenção, é possível transformar o tal pecado em algo bem mais proveitoso. Quer ver só? Sentiu um incômodo ao saber que sua amiga foi promovida e ganhou um aumento inacreditável? Bom, pra começar, sorria. De coração. Recicle o sentimento dentro de você. Comemore com ela, pegue-a como exemplo e transforme aquelas invejazinha em pura fonte de inspiração. Mas, entenda uma coisa: a ordem não é copiar ninguém. (Afinal, onde está sua personalidade?). Encontre seu estilo, seu jeito de lidar com a vida, suas próprias limitações. Descubra-se. Se aceite. E mãos à obra!
Eu, por exemplo, invejo deliciosamente a escritora Adélia Prado. Cada frase dela é, para mim, um abalo no meu possível orgulho, um aviso que eu ainda não estou preparada, um ensinamento contínuo de que – sim! - podemos ser melhores a cada linha.
Pois bem. Era isso o que eu queria dizer em tempos de muitos pecados e ligeiras confissões. Sentimentos pouco nobres habitam todos nós e não há como fugir disso. O importante é o que iremos fazer com eles. E o que eles poderão fazer com a gente. (Se deixarmos).

Beijosssss

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Só há o que jogar no lixo!

Acabeii de lêr umas coisas bem desagradáveis, e fui rapidinhoooo pagar o gold camera, só pra poder postar mais uma vez no mesmo dia!!
Pois é. Existem pessoas que se incomodam demais, mas que principalmente, não sei o que é pior, ser o vilão ou o mocinho na história? Hoje eu percebiii que é essêncial tanto quanto fundamental fazer uma faxina nas minhas AMIZADES, ai percebi que voltei a achar todo mundo feio e bobo. Mas feio e bobo são as pessoas que infelizmente eu penseii que eram 'amigos (a)'. Que pena!! Agente sempree se decepciona com quem menos esperamos não é mesmo?! Pois é. Criei uma caixa imaginária, e nela coloquei risos, tristesas, fofocas, viajens, companhias, amizade e consideração, e se quiser pode se livrar da caixa o mais rápido possível.Se quiser ,e acho que é assim que irá fazer, jogue-a fora assim que eu virar as costas, mas jogue fora assim como você fez com nossa amizade. Gostaria até de estar entregando essa caixa apenas para uma pessoa, mas pelo visto são duas mesmo! E que pena que são duas. E digo mais, NÃO aceito devoluções!
Fiquei triste, estou triste e continuarei assim enquanto me lembrar. Não sei se despeito, inveja, mal jugamento, Não Sei, só sei que agente pensa uma coisa e no final acaba sendo outra. Pensei que você significasse alguma coisa pra mim, pensei que não fosse igual a um diamante, cujo se arranha com qualquer coisa. Mas me enganei, descobri que você é realmente VENENOSA, como diz a música de Rita Lee, e é problema seu, se vc se acha linda e venenosa nesse momento. Tenho pena.
Meu coração está no lugar certo, e graças a Deus por isso!! E não há nada a ser devolvido,a ser revivido,só há o que jogar no lixo.Só restou isso que acabei de te dizer e entregar.E pra mim que sou tão apegada,descartar essas coisas significa muito pra mim. E que pena que tenho de mim, pois não era pra significar mais nada, desde que descobri quem és!
Sou assim: humana,errante,pensante,inconstante.Mas também tenho qualidades. Muitas até diria.Sei me reconhecer com orgulho. E o mais importante sei aprender com meus erros,sei me deliciar com as minhas loucuras, sei reconhecer a quem devo dar valor, sei ser de verdade.Porque hoje em dia tem tanta gente que é de mentira que até da vergonha de ser gente.Mas entre saberes, apatias ,preferências ,manias loucas ,cá estou eu toda orgulhosa por ser quem eu sou até nos meus pequenos defeitos.
Me sinto muito forte, e não uma manteiga derretida, e não uma pessoa que desejou fazer o mal. Não. Eu não sou isso, e você sabe disso! Só mencionei a verdade, quando você estava mentindo pra você mesma. E parece que a mentira dói né la no fundo? Mas você gostando ou não, vou sempre mencionar a verdade, mesmo que as palavras não sejam suas!

Por MIM MESMA!

Angélica Mara de Medeiros

terça-feira, 20 de julho de 2010

O cárcere da inveja.

A cada passo na estrada humana, encontramos a sombra da inveja que persiste em aturdir incontável número de pessoas.

A inveja é dessas torturas íntimas que dificilmente consegue-se aplacar Muito raramente é admitida por quem é sua presa.

O invejoso sente-se arder por dentro, cada vez que se vê impossibilitado de deter o que os outros detêm, de fazer como os
outros fazem ou de ser como os outros são, tendo sempre os olhos faiscantes diante de alguma coisa ou posição conquistada
por alguém sob sua mira, perdendo muitas vezes o controle das próprias reações.

O invejoso se descompõe e se perde no valão do ridículo, em função da ansiedade de querer a todo custo ocupar o ‘lugar’
de terceiros. Mais lamentável ainda, é que é tomado de mágoa, de raiva, de maus sentimentos em relação às pessoas que se
lhe tornaram alvo dos infaustos sentimentos.

É comum que o invejoso chafurde em dívidas, para não perder o fio dos modismos. É comum que aceite as sugestões de
contravenções e de crimes, desejoso de conseguir mais facilmente o que outros obtiveram, muitas vezes, por seus esforços
próprios, enlameando-se sempre mais nesse pântano de difícil saída.

A inveja torna-se, assim, uma força perturbadora e aniquilante, porque enceguece o invejoso, que não se apercebe de que
se lutar como os outros lutaram, se trabalhar como os outros trabalharam, se se devotar da forma como os outros se
devotaram, por certo tudo conquistarão, sem necessidade do expediente infeliz da inveja.

São alvos da inveja a fortuna bancária e as posições sociais, os títulos intelectuais e os dotes artísticos, a aquisição
exuberante ou a mais singela. Invejam-se a roupa nova, a jóia diferente, a viagem encetada, e tudo o mais que se acha nas
mãos alheias e não nas do invejoso.

http://pensamentostextospoesias.blogspot.com/2007/10/o-crcere-da-inveja.html

Ta vivendo um momento linda e venenosa? Então morra! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

De voltaaaaa.

Que bom voltar a minha casa, a minha cidade, a minha vida.
Belo Horizonte continua lindo!!!

sábado, 17 de julho de 2010

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Esperando....


Que chato ter que esperar! Mas a vida é cheia de esperas. Talvéz essa espera valha a pena. Acabei de pousar no Aeroporto Juscelino K. em Brasília, e estou esperando o vôo pra BH, onde só volto pra ksa Domingo!!! Espero sinceramente que tudo dê certo por lá. E que eu possa voltar com outros olhos. Pois já viajei com novos!!
Num canto qualquer a esperança vive! Quem foi que lhe deu a vida? Tão desprezível...tanto quanto irritante e agonizante. Esperando com a esperança viva, aqui estou apenas observando...Vendo tudo passar e entre passagens rápidas a esperança que não desiste nunca.
Pobre esperança que não se cansa de ter calma, que abraça todas as calmas e segura o choro de quem está com a alma doente...Como és forte esperança, com você vou esperando que tudo dê certo, que os meus sonhos se realizem e que o sofrimento desgrude de mim. Enquanto isso não acontece fico com minha única amiga que sempre me segura quando meus pés tropeçam e pensam em ficar no chão.
Obrigada a vc que nunca me deixa na mão: Esperando vou com a esperança eterna.

Eu me desejo Boa viagem!!!




terça-feira, 13 de julho de 2010

Metade de mim.



Às vezes ainda sinto vontade de ver você
Sonho contigo até sem querer
É que o meu coração não quer entender
Que é melhor assim que não tem nada a ver

Metade de mim te ama e te adora
A outra metade de mim precisa ir embora
Estou com medo de ser feliz outra vez porque dói,dói
Ficar sem você aqui

E ai eu me afasto e tento me distrair
Pensar em outra coisa pra não me trair
Sair com você pela ultima vez
Como esquecer tudo o que a gente fez?

Metade de mim te ama e te adora
A outra metade de mim precisa ir embora
Estou com medo de ser feliz outra vez porque dói,dói
Ficar sem você aqui

Bye Bye te levo no meu coração ainda te amo
Mas Bye Bye você sabe tão bem quanto eu
Que dói dizer não.

Metade de mim te ama e te adora
A outra metade de mim precisa ir embora
Estou com medo de ser feliz outra vez porque dói,dói
Ficar sem você aqui

segunda-feira, 12 de julho de 2010




Passos largos, quedas,tropeços...
Encontros bons na hora certa, conversas, suspiros, desabafo. Minha noite ontem foi assim, cheia de surpresas. O sangue quente toma conta de tudo, e se faz incontrolável. Coração pede arrego, mas fica o sentimento e aquele - olhar bem de perto - de um final triste. Radicalismo, é sim ou não. Falso moralismo é outra coisa que não se pode confiar, se faz hoje, faz amanhã. Em plena sanidade que vejo as coisas agora com mais calma e cautela, sinto não conseguir prosseguir. É assim, sentimento, ação + reação, atitude e moral. Quando se perde, o estrago é grande e a ameaça é sofredora.

domingo, 11 de julho de 2010

Palavras ditas não voltam.



Diz o ditado que quem tem telhado de vidro não deve atirar pedra. Então tragam logo meu estilingue. Meu telhado é de cristal. Legítimo. Límpido. Transparente. Podem revirar meu passado, meu e-mail, agenda ou celular. Não vão encontrar nada. Não escondo nada. Não guardo mágoas, cartas, memórias. Não sei da vida de quem passou pela minha e não quis ficar. Não tenho rabo preso. Nem, tão pouco, relacionamentos mal resolvidos. Não tenho outras intenções que não as que eu digo.Tenho cara de menina. Não tenho tamanho de gente grande. Mas não sou criança. Assumo meus erros. Assumo responsabilidades. Entendo erros. Aceito desculpa. Mas repito: não sou criança. Se errou, assuma. Pediu desculpa? Faça por merecer o perdão. Se existe algo pelo qual eu prezo são os sentimentos. Meus e dos outros. A palavra dita não volta atrás. Então, não diga coisas só pra ofender alguém que você ama. Não magoe ninguém de graça. Não magoe mesmo se achar que esse alguém merece. Aprendi que uma coisa (mal) dita não tem nada que apague. A palavra proferida é um tiro na alma. Pode matar um sentimento. Pode acabar com o amor de alguém. Pode destruir uma amizade. Pode arruinar uma família. Uma palavra pode valer mais do que mil gestos. Pode machucar mais do que um tapa na cara. Pode separar mais do que a distância. Com palavras, eu magoei muita gente que eu amo. Eu perdi gente que eu amei. Mas foi só quando eu tomei uma surra de palavras na cara que eu aprendi. Quando um ex-namorado disse pra mim “some da minha vida”, eu respondi “vou sumir sim e você nunca mais vai ter notícia minha”. E foi o que fiz. Cumpri o que disse. As palavras dele se tornaram uma profecia que se realizou. E, desde então, meço o que eu digo. A palavra dita não tem volta. E, muitas vezes, fazem um relacionamento não ter volta também.Eu jogo limpo. Falo o que penso. Mas existem mil maneiras de se dizer a mesma coisa. Existem mil maneiras de se dizer alguma coisa sem machucar alguém. Acredito que não é à toa que eu tenho uma certa habilidade com as palavras. É pra amenizar minha impulsividade. Imagino o estrago que seria uma pessoa sem freios na língua e com palavras ao léu. Se faço tudo errado, pelo menos, falo certo. E, pra mim, o certo é ser livre. Sou livre quando sigo o que sinto. Sou livre quando amo de verdade. Sou livre quando respeito aquele que 'amo'. Sou livre quando faço o que quero. Sou livre quando digo a verdade. Porque só a verdade liberta. Só a verdade me permite olhar nos olhos de alguém e dizer o que tem que ser dito. Só a verdade me permite dormir todas as noites em paz com a minha consciência. Só a verdade permite que minha vida seja um livro aberto. Só a verdade me faz agir com transparência. Só a verdade me deixa tão livre, tão eu. Só a verdade me deixa tão presa a meus princípios. E só com princípios tão claros posso dizer o que sou: transparente. Transparente ao ponto de achar o mundo dos adultos tão feio. Mas mesmo sabendo que esse mundo é tão feio e cheio de palavras que machucam, eu ficarei feliz porque correrei o risco, arriscarei, mudarei, mas principalmente escaparei.

Pense Nisso!!!


sexta-feira, 9 de julho de 2010

Engraçado.

Engraçado, meu dia não foi tão monótono assim como eu esperava, tive até uma lição. Lição essa que me fez entender o quanto a vida é engraçada. O quanto o mundo dá voltas. O quanto as coisas da vida são tão imprevisíveis e divertidas ao mesmo tempo. Pensamos que estamos vivendo uma coisa, derrepente a vida vem e muda Tudo, como se as outras coisas que estávamos vivendo não fizessem mais sentido. Por isso tão estranho e tão engraçado ao mesmo tempo. Estive em um lugar que nunca estive. Ouvi talvéz o que estava precisando ou não. Mas foi engraçado de qualquer forma.
Ai deu vontade de abrir minhas asas e aprender a voar. Eu farei o que for necessário até tocar o céu.
E farei um pedido, arriscarei, mudarei e escaparei...
Fora da escuridão e dentro do sol,Mas eu não esquecerei as pessoas que amo.
Correrei o risco, arriscarei, mudarei e escaparei.
Hora de parar.
Hora de descançar o corpo, mesmo que isso me pareça engraçado.
=D

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Até quando seremos crueis?



Será que precisava ser assim?
Não mesmo.
Que pena que essas coisas acontecem, que pena que existam tantos monstros no mundo. QUe pena saber que existem pessoas más, que são capazes de brincar de Deus e achar que pode mandar acabar com a vida de uma pessoa que só queria o reconhecimento e a pensão para o filho. Que feio Bruno. Que vergonha de você! Vergonha sim, pra milhões de brasileiros, pra maior torcida organizada que é o MEU FLAMENGO. Que vergonha de você. Eu tenho vergonha de ter você e os coniventes dessa crueldade no mundo. Que vergonha saber que depois de tudo você foi tomar cerveja? Tô chocada. Que monstruosidade. Eu estou chocada. Mais pior que você, foram os que fizeram com que a barbaridade se concretizassem. E o pior, ainda arremessar a mão dela para os cães?! Ah, me desculpe, mas vocês só podiam estar com o estado de espírito manifestado, porque NADA se compara a tanta crueldade. Ai eu me pergunto: -Em que mundo eu vivo? Uma jovem com uma carreira pela frente ser assasinada tão cruelmente.
Lamento muito pela sua morte Eliza Samudio. Que Deus conforte vossos corações.





segunda-feira, 5 de julho de 2010

Outra vida.



Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
Entao a gente vai fugir pro mar
Eu vou pedir pra namorar,
Você vai me dizer que vai pensar,
Mas no fim, vai deixar

Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
Sem ter mais mentiras pra me ver
Sem amor antigo pra esquecer
Sem os teus amigos pra esconder
Pode crer, que tudo vai dar certo

Uebaruê iô,
Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
E uma abelinha vai fazer o mel
Estrela Dalva vai cruzar no céu
E o vento certo vai soprar no mar
Pode crer, que tudo vai dar certo

Uebaruê iô,
Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Uebaruê iô,
Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Uebaruê iô,
Sou Pescador, sonhador
Vou dizer pra Deus nosso senhor
Que tu és o amor da minha vida
Pois não dá pra viver nessa vida morrendo de amor

Uebaruê iô,
Uebaruê iô,
Uebaiô oooô

Você acredita em uma outra vida, só nós dois?
Pode crer, que tudo vai dar certo...

[Armandinho]

O me dia? ahhhh o meu dia!
=D
Beijo.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Outra dose!





Uma skol por uma conversa... um olhar por descobertas... um beijo por vontade... uma vontade por desejo... um desejo louco de descobrir sutilmente cada centímetro do seu corpo, com meus olhos de lobo-mal apreciavam sem que você notasse tamanha vontade de devorar você por completa... quanta gula... parece que por dentro do meu corpo havia uma imensidão, um mar de ondas gigantes de desejos, fome de quem necessita comer a custo de qual quer coisa, a custo de qual quer preço. Meus olhos registravam cada gesto, cada piscar de seus inesquecíveis olhos falantes, minhas mãos gritavam por socorro com vontade de tocar seu corpo, lentamente sem pressa... sem medo... Doses de beijos afrodisíacos, doses de desejos... Quão grande era a minha vontade de arrancar de você aqueles tecidos que guardavam tudo aquilo que eu tanto desejava, que eu tanto queria... Uma tarde, um precioso minuto, minhas mãos foram lentamente tirando e sua roupa foi deslizando, fui sentindo sua pele colada na minha, seu inesquecível cheiro, suas mãos passeando pelo corpo, me deixando completamente louca, tocava seu corpo na necessidade de sentir o que era real, mas parecia sonho, conto, irrealidade, era você, nos duas, descobrindo e encontrando cada gosto, cada prazer, cada toque, cada beijo, cada respiração expressiva, cada sussurro enlouquecedor, cada som de prazer, salvei no meu pen drive invisível, e nele contém cadeados e senhas que jamais poderão ser editados ou apagados. Tudo que conquistamos naquela tarde, as horas preciosas que jamais vou esquecer, os olhares que disseram o quanto desejávamos uma a outra, os abraços tão únicos que pareciam uma só pessoa se auto-abraçando, e o gosto que ainda ta guardado na minha boca. Fecho os olhos e sinto seu cheiro, seu beijo, suas mãos, seu toque, sua boca, seu prazer, imaginação, sonhos, fantasia, não importa qual palavra seja usada pra definir isso que se passa pela minha cabeça dia e noite, sonhando ou acordada, não importa... aconteceu, foi muito bom, foi muito prazeroso... foram momentos INAPRECIÁVEIS, INDESCRITÍVEIS, INSUBISTITUÍVEIS, INESPLICÁVEIS... outra dose! outra dose por favor... quero me embriagar de você!