quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Maria Gadú - Encontro



É o que tem pra hoje!
=]




Mas de tudo isso me ficaram coisas tão boas… Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo.

[Caio F.]

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

:]

Depois de tantas buscas, encontros, desencontros, acho que a minha mais sincera intenção é me sentir confortável, o máximo que eu puder, estando na minha própria pele. Estarmos na nossa própria pele não é fácil e essa percepção é capaz de nos humanizar o bastante para nos aproximarmos com o coração do entendimento do quanto também não seria fácil estarmos na pele de nenhum outro. Por maiores que sejam as diferenças, as singularidades de enredo, as particularidades de cenário, não nos enganemos: toda gente é bem parecida com toda gente. Toda gente é promessa de florescimento, anseia por amor, costuma ter um medo absurdo e se atrapalhar à beça nessa vida sem ensaio.

Meu cup cake!!!!






MEU CUP CAKE.!!!!!!

domingo, 26 de setembro de 2010

Do Lado De Cá Chimarruts
Se a vida às vezes da uns dias de segundos cinzas
e o tempo tic taca devagar
Põe o teu melhor vestido, brilha teu sorriso
Vem pra cá, vem pra cá
Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa
e tudo não parece funcionar
Deixe esse problema à toa, pra ficar na boa
Vem pra cá

Do lado de cá, a vista é bonita
a maré é boa de provar
Do lado de cá, eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá, tem música, amigos e alguém para amar
Do lado de cá

Se a vida às vezes da uns dias de segundos cinzas
e o tempo tic taca devagar
Põe o teu melhor vestido, brilha teu sorriso
Vem pra cá, vem pra cá
Se a vida muitas vezes só chuvisca, só garoa
e tudo não parece funcionar
Deixe esse problema à toa, pra ficar na boa
Vem pra cá

Do lado de cá, a vista é bonita
a maré é boa de provar
Do lado de cá, eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá, tem música, amigos e alguém para amar
Do lado de cá


A vida é agora, vê se não demora,
Pra recomeçar é so ter vontade de felicidade pra
pular

Do lado de cá, a vista é bonita
a maré é boa de provar
Do lado de cá, eu vivo tranquila
E o meu corpo dança sem parar
Do lado de cá, tem música, amigos e alguém para amar
Do lado de cá

sábado, 25 de setembro de 2010

Aflição


De pé, mas querendo continuar deitada a vida inteira, cronometrei o tempo achando que fosse passar rápido, e ao contrário. Nem passou. Levantei, moída na minha infelicidade e incerteza de vida, vejo no espelho um rosto que não me atracava à tempo demais. E por isso, irreconhecível. De baixo dos olhos, duas bolsas grotescas se depositaram em inchaço, e não sei como amenizar essa tristeza das lágrimas, esse trauma que se reaproxima.
Fiquei tanto tempo na mesmice, que me acostumar com o pouco de felicidade de eu permitia entrar, a cada dia, foi novo, foi completo, e acabou sendo intenso. Pelo menos, para mim. E agora, querem me tirar das mãos pela milésima vez, uma chance, a minha possibilidade, a tentativa que na verdade é uma pessoa, do tipo que não via, nem encontrava há tanto tempo. E olha que rodei na procura, varei noites e dias à dentro, e fui encontrar no lugar mais improvável, a docilidade, o carinho e a atenção, que eu procurava há meses. Saio de óculos escuros na rua, embora pareça não adianta muito - sentem meu desespero nos passos, meu comedimento em fugir do mundo, sem hora pra voltar, lenta no calçadão de quase todos os dias. Eu fico triste e não sei como disfarçar. Coloco a máscara da animada, a maquiagem da harmoniosa, calma e serena, e não funciona. E ouço qualquer música, e choro, choro, choro. Falo e soluço, injuriada com tudo e todos.
Mesmo que seja por antecipação, a minha ansiedade me faz assim, precipitada em tudo que coloco as mãos, os olhos, ou os sentimentos - o coração. Esse não saber me exaspera mais ainda. Me confunde as ações, me faz não entender os atos alheios, e nem as palavras onde por trás, existem tantos e diversos significados. Até o meio da semana, esse caos. Até não ter resposta, o martírio. Demorei pra achar algo que valesse a pena, e agora tomam, me faz sentir o gosto adocicado de estabilidade, calma e paz, e já dão o aviso de que foi apenas uma prévia, o treinamento para a volta ao inferno. Se soubesse que seria assim, nem embarcava na arca dessa aventura toda, e continuaria na minha vida sem emoções, nem distração. Porque depois de sentir todas as coisas boas, deliciando-se em descobrir o outro, e se encantar nas menores coisas, se adaptar ao simplório, à como se nada tivesse acontecido, me dói, me cansa e já não aguento mais.
Acendi vela de sete dias, começo a novena hoje, e peço a todos que conheço, que conhecem a minha história, que rezem, que imane bons pensamentos, que torçam pela minha felicidade! Sabendo ainda, que é difícil, tenho uma pontinha que acredita, que sorri ao pensar na vitória disso tudo. No meu altar, meu arsenal de fé e esperança, faço o meu lado e o possível para que a minha felicidade não pare no tabuleiro, e continue avançando casas, caminhando à frente, ao certo.
E caso não vingue, já aviso: o panfleto do convento mais próximo se encontra no mural vermelho, em frente de onde agora digito, e ligo mesmo chorosa, quebrada e partida. Quem sabe lá, encontro a salvação, as respostas que tanto tento arrancar do todo-poderoso, e não recebo. Ou pelo menos, paz e estabilidade. Seja o que Deus quiser, mas com uma tonalidade do que eu preciso também.. O caso não é de vida ou morte, mas minha vida, é mais ou menos disso.


Mais aqui:
http://calmila.blogspot.com/2010/03/aflicao.html#ixzz0rJYgKiE4
Under Creative Commons License:
Attribution No Derivatives

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Café com leite.

Tô precisando de um café com leite, biscoitos e alguém do meu lado.
Alguém bem especial.
Beijokas.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Pensei errado.




Pensei que você tivesse mudado. Pensei que você fosse outra pessoa. Pensei até em te fazer uma surpresa!! Mas não deu. Você não me deixou. Não com atos, mas com palavras. Desculpe. Foi apenas um equívoco. Fiquei triste. Mas descobri que passa. Descobri que posso continuar feliz, Muito feliz!!
Eu vou conseguir.
Eu sei que vou.

Cair na real.


Eu me sentia meio idiota toda vez que me deparava contigo sorrindo pra mim. E mais idiota ainda, por saber que eu era totalmente dependente dessa situação. Tentei entender o porquê de eu gostar de você, você gostar de mim, e não estarmos totalmente juntos. Claro... Claro, um dia todo mundo cai na real, existem tantas formas de gostar, não é? O que eu sentia felizmente ou infelizmente era o resultado da soma do que tu sentia as vezes todos os segundos do dia. Ou seja, o que eu sentia por ti era infinitamente maior do que o que tu sentia por mim, e você nem imaginava. De volta ao mundo real. Fui longe, voltei, sai, voltei, te quis, voltei, cansei, voltei... Pra nunca te abandonar. Isso era um clichê estúpido e cansativo já. Tenho que confessar que às vezes tenho um pensamento egoísta, só falo sobre o que eu sinto. Mas eu sou isso sim, alias, todos são. Pra fugir um pouco do comum então, me conta alguma coisa do teu dia, em especifico como tu te sente quando fecha os olhos e te depara sozinho, sem ninguém com quem contar, pra ver o que eu faço das nossas vidas.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

(yn)






Como boa sonhadora que sou, a estrada é o meu plano preferido e andar por ela tem sido um hobby por muito, muito tempo. A obrigação do sonho do além passou. Desfruto de bons momentos só meus, de boas histórias 'ao lado' e bons risos em parceria. Mas sonhar tem me custado um tanto de lutas pra não acordar. Impossível.
Tenho pensado aqui comigo no tamanho do meu mundo! ! Eu sempre fui do tipo de amar loucamente, de viver loucamente, de sorrir loucamente... Aos 23 percebo que assim devo permanecer. O loucamente ainda vai me acompanhar, por mais que a maturidade tenha me ensinado que um pouco de dosagem nunca matou ninguém! A realidade é bem vinda, nos bons e maus momentos!
É necessário deixar de sorrir quando se sente que é das lágrimas que aquele momento precisa. Fingir alegria é que é para os fracos. Aceitar nossas derrotas, medos, e dúvidas é o primeiro grande passo da vida adulta.
Aceitar, compartilhar, arrepender, conhecer... o tempo nos revela lições um tanto contraditórias. Não faz mal. Essa é a graça da vida. A gente espera alguém ir embora pra sentir saudades, espera esquentar pra querer o frio, esfriar pra pedir pelo calor...confiamos em quem não merecia, quebramos a cara, colamos cada pequeno caco com super-bonder e lá vamos nós mais uma vez, dando a cara á tapa, colocando o peito no pelotão de frente dessa guerra diária, dessa luta por mais felicidade, mais realização, mais serenidade...mais sinceridade!
Hoje eu vejo que amigos realmente são poucos, muitos passam, mais são realmente poucos os que chegam, conhecem nossos medos e fraquezas, e ficam! Os verdadeiros realmente te dão colo, de perto, de longe, integralmente, como carinho de mãe benzendo o olho com cisco, no sopro do mertiolate que arde!
Sinceridade não é algo que se aprende, é algo que se expõe, que muitas vezes corta, mas provoca apenas feridas cicatrizéveis.
O coração é só um orgão que bate descompassado quando o cérebro faz as pernas bambearem. É um pedacinho bobo da gente, que se perde, que confunde, que bate, e bate, e tem dias que só gostaríamos que ele não batesse descompassado, mas feito algo que cresce mesmo sem alimento ele bate, a gente querendo, gostando, aceitando ou não o motivo das batidas.
Sentimentos são relíquias, que devem ser guardadas a 7 chaves; e somente distribuídos a quem realmente os merece. Risos não. São o cúmulo da verdade. Sabe-se perfeitamente quando são reais. E eu já os vejo assim!
Saudade é o que não se explica. É o que ficou daquilo que não volta, é o que se tem daquilo que se quer. Como sonhar faz parte de mim, a saudade é meu leme, e sempre vai ser o que me guia. É mais verdadeiro que qualquer dos ditos "sentimentos", transborda, ultrapassa...é olhar pra traz e ver todo crescimento, ver a estrada trilhada com passos próprios, é lembrar do cansaço das subidas, da dor nos joelhos que apoiaram o chão durante as quedas, lembrar que muitas vezes as lágrimas impediram de ver perfeitamente o horizonte, assim como muitas vezes o sorriso tornou a caminhada mais amena. Talvez não tenha chego exatamente no caminho traçado, mas é o que eu sempre digo, e daí? A vida nos leva á bifurcações que nos definem como seres humanos, nos marcam, nos cortam, e sangra e cicatriza e vira filme em preto e branco com cheiro de pó em dia de chuva. E a gente sente saudade, e a gente sente dúvida, e tenta imaginar o que faria diferente, sem perceber que nossas escolhas nos definiram, nos talharam, tenham sido elas corretas ou não.
O prazer de ser eu mesma, Keka, Angélica... me faz sonhar comigo, assim! É rir de mim pela falta de jeito, é acreditar no que ninguém mais acredita, é por a mão no fogo. É sentido, é sonho, é realidade! É pra mim o que passou, o que se faz, o que virá. E nada muda, a gente cresce, e dói eu sei, eu também sinto essa dor. Eu também sinto não fazer parte, mas tem dias que vem a alegria, e é plena, é minha, uma alma que sorri, porque faz a sua parte e isso basta.
E a estrada continua lá, pros dias em que precisar fugir do mundo, fugir dessa confusão que nossas dúvidas, nossas tragédias, nossos sonhos, nossos muros levantados tijolo á tijolo por medo daquilo e daqueles que invadem sem hora marcada.
E assim eu sigo, com mais memórias pro meu baú da felicidade. Com mais beijos, abraços, sorrisos, sonhos, e com uma puta vontade de ver o que tem atrás do próximo monte. E acreditem, eu nunca tive medo da subida, o poeta estava certo quando disse que a vista lá de cima, é espetacular!

C.R.

domingo, 19 de setembro de 2010

Esvaziando-se de mim mesma. =/

Perdida. Em sonhos, pensamentos, ilusões, desejos. Dúvidas, confusão íntima, bem particular. Minha vida está de pernas para o ar! Nessas horas que eu sinto falta do que eu era antes... louca, livre e mesmo achando o contrário era sim feliz. Tanta nostalgia. Eu tou feliz, eu sou feliz ainda. Mais minha felicidade é tão inconstante, uma montanha-russa intrigante, angustiante, me pondo medo e me enchendo de naúseas, infiel destino que sucede nestes dias que transcorrem. A minha 'dor' é íntima e própria, inexplicável, talvez. Nada se compara ao vazio que consome, ao devaneios de insistentes pensamentos, ao aperto angustiante no coração. Juro que quero saber o que tá acontecendo dentro de mim, ou até sei e prefiro deixar subtendido. Quero colo, preciso de colo. Percebo que precisei ter a liberdade que tanto almejei para dá importância a coisas bem pequenas, até inúteis, a que antes eram meras irritações... E custou tão caro, não sei se me arrependo de ter pago, aí vou vivendo, enquanto não alcanço meus reais própositos. Só peço pra Deus para não me deixar sofrer, acredito que não mereço. É fato, não sei eu quero enganar, as lágrimas rolam pela face. Burra, como eu sou tonta. Queria poder gritar, espernear, chorar, fugir, ficar super bem, desapegar, fazer se apegar. Queria eternizar ou não se importar se chegar ao fim. Não dá, é inútil.Mais uma vez está aqui meus eternos desabafos em palavras tortas que simplesmente alivia essa imansurável angústia que me aflige. Boba inocência, idiota tolice... eu não era assim! Falta de perfeição ou incapacidade medíocre de não racionalizar fatos - muitos pensamentos, vulcão de achices no meu interior. Tormentáveis dúvidas fazendo escandâlo em mim. Desvio no olhar e pedras no caminho, há de passar e eu com toda minha racionalidade e maturidade irei deixar de pensar nesta 'abobrinha' que povoa minha incosolável mente. Difícil expor meus tantos anseios, minhas tantas interrogações e meus consumíveis desejos, vontades... da verdade, de mudança, de busca de felicidade. O que será da minha vida meu Deus? Eu que te citei nessa minha correnteza de palavras soltas e melancólicas, te peço desculpa por não saber orar, mas te agradeço pela compainha fiel. OBRIGADA!


C.


sexta-feira, 17 de setembro de 2010




Is
to tudo ficara pequeno demais para mim
minha cabeça tem sede de um entendimento recíproco, de uma sincronia de pensamentos, não apenas desejos, vontades carnais.
meu corpo pede mais.
Minhas pernas iploram um degrau mais alto,
um outro espaço sideral quem sabe.
Quebro as vitrines impecáveis e vou ao encontro da essência verdadeira,
do pólem, do alvo, da matéria-prima, da resposta, do entendimento, da paz psicológica ao entender de fato o porquê, a razão.
Seja lá do que for.

Eu preciso disto: expandir, descubrir, inventar.
Essa atmosfera já não me traz criatividade e eu talvez não saiba permanecer opaca.

JK

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Aula com um cachorro!


Se um cachorro fosse o seu professor, você aprenderia coisas assim:
Quando alguém que você ama chega em casa, corra ao seu encontro.
Nunca perca uma oportunidade de ir passear.
Permita-se experimentar o ar fresco do vento no seu rosto.
Mostre aos outros que estão invadindo o seu território.
Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes de levantar.
Corra, pule e brinque todos os dias.
Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas te tocarem.
Não morda quando um simples rosnado resolve a situação.
Em dias quentes, pare e role na grama, beba bastante líquidos e deite debaixo da sombra de uma árvore.
Quando você estiver feliz, dance e balance todo o seu corpo.
Não importa quantas vezes o outro te magoa, não se sinta culpado...volte e faça as pazes novamente.
Aproveite o prazer de uma longa caminhada.
Se alimente com gosto e entusiasmo.
Seja leal.
Nunca pretenda ser o que você não é.
E o MAIS importante de tudo....
Quando alguém estiver nervoso ou triste, fique em silêncio, fique por perto e mostre que você está ali para confortar.
A amizade verdadeira não aceita limitações!!!
E NÓS PRECISAMOS APRENDER ISTO COM UM ANIMAL QUE, DIZEM SER IRRACIONAL

Texto original: http://www.planetadablogueira.com/search?updated-max=2010-08-15T09%3A36%3A00-03%3A00&max-results=5

terça-feira, 14 de setembro de 2010

E se eu me cansar?

E se eu me cansar?
Me cansar de fazer papel de adolescente? Me cansar de ser criança? Me cansar de falar coisas bôbas?
Me cansar de esperar você ligar, de esperar ouvir um 'Te amo muito', me cansar de só querer fazer o certo, onde deveria fazer o errado de vez em quando? Se eu me cansar do amor? da paixão? até mesmo da ilusão?
Se eu me cansar e perceber que você nem é 'tão' importante assim pra mim? Que você chegou e vai sair da mesma forma? E se eu me cansar de ser bonzinha?
O que é que você vai fazer?

:(

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Me.

Tenho me sabido tão mais. Tenho me prestado tanta atenção. Tenho gostado da minha companhia, sabe? Pra variar. Pra variar, depois de anos e anos. Tenho mais consciência dos meus pensamentos, sentimentos e movimentos. Tenho mais consciência até da minha inércia. Sei o que me faz bonita e o que é feio em mim. Sei o que me alegra e o que me dói. E tudo me completa, me constrói, me faz maior, melhor. É um tempo de morar aqui dentro e ser um bom lugar. Pra mim.

sábado, 11 de setembro de 2010

Aviso aos curiosos




Aqui vai um aviso as pessoas que me desejam mal...
Com as pedras que me atiras, construirei meu castelo... E penso assim
"Pessoas Inteligentes falam de ideias, Pessoas Comuns falam de Coisas, Pessoas Medíocres falam de Pessoas."
Na verdade eu acho que as pessoas pensam que eu sou idiota. Idiota ao ponto de acharem que uma simples postagem no meu blog fôfu diz alguma coisa. nãm, nãm, nim, nãm, NÃO!!
Não diz mesmo! E sabe porque não diz? Porque eu sempree deixo uma incognita. E sabe porque eu deixo uma incognita? Pra todo mundo morrer do coraçãoooooooooooooo. hahaha
4meses? Faz sim!! Que estou solteira. E a pessoa que amo? Todo mundo ta cansado de saber quem eu AMO DE VERDADE. Só não quis colocar o nome.
Gosto do tipo de frase que diz: -'Falem bem ou mal, mas falem de mim.' (risos) kkkkkkkkkkk
Adoro isso.
Adoro saber que dou ibope.
Adoro saber que estão cuidando da minha vida sem eu olhar pra de ninguém.
Adoro ser rodeada de pessoas que me ama de verdade.
Adoro saber que tem um monte de fuxikeiras que amam fuçar meu blog e meu fotolog.
hahahahaha
Podem olhar meus amores. Mas olhem mesmo.
E falem. Falem muito.
Isso só me faz bem.
Pode ter certeza.
Sou muito bem resolvida, e tenho TOTAL consciência disso.
Obrigada. =)

Anjo - Banda Eva (Saulo Fernandes) e Daniela Mercury



Acredita em anjo?
Pois é, sou o seu
Soube que anda triste
Que sente falta de alguém
Que não quer amar ninguém
Por isso estou aqui
Vim cuidar de você
Te proteger, te fazer sorrir
Te entender, te ouvir
E quando tiver cansada
Cantar pra você dormir
Te colocar sobre as minhas asas
Te apresentar as estrelas do meu céu
Passar em Saturno e roubar o seu mais lindo anel
Vou secar qualquer lágrima
Que ousar cair
Vou desviar todo mal do seu pensamento
Vou estar contigo a todo momento
Sem que você me veja
Vou fazer tudo que você deseja
Mas, de repente você me beija
O coração dispara
E a consciência sente dor
E eu descubro que além de anjo
Eu posso ser seu amor.


sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Dizem que sofrer faz parte da vida, mas quando se vive sofrendo, não é mais parte, é rotina.

Mudanças

O que é a vida se não uma constante de mudanças.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

(L)




Somos uma pequena jangada, contudo, somos forte. Embora aja um muro escuro, consigo ver que dentro há um infinito de paz. A maneira que nos tratamos, o carinho que sentimos, é como se estivéssemos construído algo para ser infinito, sobretudo, bonito. Você me ensinou, eu te ensinei bem mais. Aprender tem uma certa aspereza, sabemos. Sabemos também que aprender também não é tão fácil quanto parece. Receba de mim aquilo que vive a me dar. Não quero saber o sentido, apenas cresças comigo. Crescer é permanecer, o que é bem diferente de mudar "NÉ"? E a gente graças a Deus, sempre crescemos juntos. Sinta. Creia. Ferva. Uma vez você me ensina, duas eu te faço ouvir. Desejos. Sonhos. Paciência. Fé, muita fé. Somos o presente que gostaríamos de ganhar hoje. Somos presente e FUTURO, e pequenas partes marcantes daquele passado, rsrs. Aprendizado pra quem sabe o que quer. Sereno e confiante, disposto ao que vier. Mistérios entre nós dois sempre serão "mais do mesmo", feito as nossas conversas, e brincadeiras demoradas. Nossos beijos, a coisa mais pura que já vi. O abraço, o mais seguro que encontrei. E outras coisas que só a gente entende. Me entrego. Vc não veio para mim, eu quem fui pra você, fui, vou, sou. Você aquece o meu coração, num minuto perco a fala, em outros muitos, te deixo calado. A gente se diverte e se adverte, você me protege e eu á você, quem se ama como a gente NUNCA pede mais porque SEMPRE vai ter! Você é o melhor amigo e amor que existe, te amo pra vida inteira.

SJ.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Dilacera, mas passa.


É topando em pedras, que vislumbramos com mais atenção as flores que nascem, as gotas de orvalho da grama, a raiz de tudo. Desde os sentimentos mais profundos, profanos, ao mundo.
(Camila/Calmila)

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

4 Meses.

Não existem palavras pra descrever 4 meses.
Se eu falar que amo tudo isso você acredita?
Amo você x)